Bolsa prevê integração lenta de valores sustentáveis

As empresas devem promover uma integração dos seus valores econômicos e sustentáveis no longo prazo. Como o assunto sustentabilidade é uma questão cultural, essa mudança deve ocorrer no mundo inteiro, mas de maneira lenta, na opinião do diretor executivo de Produtos e Clientes da BM&FBovespa, Marcelo Maziero. Ele acredita que a convergência de valor econômico e das práticas de sustentabilidade nos negócios deve acontecer no longo prazo.

ALINE BRONZATI, Agencia Estado

29 de novembro de 2011 | 11h29

"É uma mudança lenta, que exige paciência e esforço contínuo das empresas", disse, na abertura do evento Sustentabilidade e Geração de Valor, promovido pela bolsa, e que marca o lançamento da carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) para 2012.

Esse grupo é composto, segundo Maziero, por investidores, empresas engajadas e a BM&FBovespa. Segundo o executivo, a participação de gestoras como a BlackRock, que deve lançar em breve um ETF (Exchange Traded Fund) com base no Índice Carbono Eficiente (ICO2), e da Itaú Asset Management, que recentemente lançou um fundo de índice com base no ISE, mostra a importância do tema.

Maziero substituiu Edemir Pinto na abertura do evento, pois o presidente da BM&FBovespa está fora do Brasil nesta manhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.