Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Bolsas dos EUA fazem pausa em rali de setembro e fecham em queda

As bolsas de valores de Nova York fecharam em baixa nesta quarta-feira, tomando ar após o rali deste mês. Investidores se preparam para mais volatilidade à frente conforme o melhor trimestre para o mercado em um ano se aproxima do fim.

ANGELA MOON, REUTERS

29 de setembro de 2010 | 18h29

O índice Standard & Poor's 500 exibe valorização de 9,1 por cento em setembro, tradicionalmente um mês fraco para as ações, com investidores antecipando que o Federal Reserve tomará medidas adicionais para impulsionar a atividade econômica dos Estados Unidos.

Ainda assim, o índice de volatilidade VIX está em alto nível, mostrando o ceticismo de investidores com o recente rali.

Nesta sessão, o índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 0,21 por cento, para 10.835 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,13 por cento, para 2.376 pontos. O S&P 500 perdeu 0,26 por cento, para 1.144 pontos. O VIX em alta de 2,88 por cento.

"Os investidores se posicionam com grande expectativa por volatilidade", disse Steve Place, fundador do InvestingWithOptions.com.

Na falta de indicadores macroeconômicos, houve poucos elementos que incentivassem os investidores a seguir com os recentes ganhos nesta quarta-feira, particularmente com a aproximação da temporada de balanços corporativos.

"O mercado está num estágio em que tenta encontrar o nível certo. Parece que os investidores não têm um plano ou estratégia claros nesse momento, porque setembro foi muito bom", afirmou Jack Ablin, vice-presidente de investimentos do Harris Private Bank, em Chicago.

As ações da HP, que integram o Dow Jones, subiram 2,2 por cento, após a fabricante de computadores e impressoras prever lucros para 2011 acima das expectativas.

Na ponta de baixo, Green Mountain Coffee Roasters despencou 16,1 por cento, após revelar um inquérito regulatório sobre suas práticas contábeis.

O S&P 500 caminha para fechar o terceiro trimestre com ganho acumulado de 11,1 por cento, depois de ter caído 11,9 por cento de abril a junho. Se o S&P terminar setembro com alta superior a 9 por cento, será o quarto mês de tal variação percentual positiva desde 1990.

(Reportagem adicional de Rodrigo Campos, Doris Frankel e Clare Baldwin)

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAFINAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.