Bolsas dos EUA fecham com novos recordes antes de dados de emprego

Os índices norte-americanos Dow Jones e S&P 500 encerraram esta quinta-feira em novas máximas, após o Banco Central Europeu cortar as taxas de juros para mínimas recordes e dizer que tomará mais medidas se preciso para combater riscos de deflação.

REUTERS

05 de junho de 2014 | 18h48

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,59 por cento, a 16.836 pontos. O Standard & Poor's 500 subiu 0,65 por cento, a 1.940 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 1,05 por cento, a 4.296 pontos.

Os investidores estão concentrados agora no relatório de emprego de maio dos Estados Unidos, que será conhecido na sexta-feira. Espera-se que o documento mostre uma desaceleração do crescimento de empregos no mês passado e ligeiro aumento da taxa de desemprego, mas não o bastante para abalar o entendimento de que a economia está se recuperando.

O número de norte-americanos que submeteram novos pedidos de auxílio-desemprego subiu na semana passada, mas a tendência continua apontando um fortalecimento do mercado de trabalho.

"O número de dados que tivemos nessa semana até o momento sobre o mercado de trabalho não deu uma direção clara sobre os números de amanhã", disse Randy Frederick, diretor de gestão de trading e derivativos no Schwab Center for Financial Research em Austin.

"Eu não ficaria surpreso se o mercado vendesse ações com o relatório amanhã, mas provavelmente seria uma reação apenas impulsiva", disse.

(Por Angela Moon)

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.