Bolsas dos EUA sobem, mas rali pode ser breve

Os principais índices acionários dos Estados Unidos avançaram nesta segunda-feira, após três dias de perdas, liderados pelo setor financeiro em meio a notícias de exigências mais favoráveis de capital e otimismo com relação ao plano de austeridade na Grécia.

EDWARD KRUDY, REUTERS

27 de junho de 2011 | 18h05

Mas investidores estavam cautelosos em relação aos próximos movimentos.

O Dow Jones avançou 0,91 por cento, para 12.043 pontos. O Standard & Poor's 500 teve alta de 0,92 por cento, a 1.280 pontos. O Nasdaq registrou valorização de 1,33 por cento, a 2.688 pontos.

Os ganhos registrados nesta segunda-feira foram um bem-vindo sinal de força no mercado, mas investidores foram cautelosos por temerem um exagero no otimismo. O S&P 500 caiu 7 por cento desde abril e o volume desta segunda foi menor que a média.

"Não vemos isso como o início de um grande rali", disse Tim Ghriskey, vice-presidente de investimentos da Solaris Asset Management, em Nova York. "Mas é uma força bem-vinda no mercado e, sendo esperançoso, um piso no curto prazo."

O setor financeiro, que apresenta o pior desempenho no acumulado do ano, reportou fortes ganhos. O componente financeiro do S&P avançou 1,1 por cento, com ações do Bank of America tendo alta de 3,1 por cento e papéis do JPMorgan Chase subindo 1 por cento.

No sábado, reguladores globais do setor financeiro em Basileia, na Suíça, afirmaram que os bancos precisam aumentar seu capital em 2,5 por cento, em vez de 3 por cento como se temia anteriormente. A regra significa que bancos terão mais fundos para dividendos e programas de recompra de ações.

No campo macroeconômico, investidores esperam que o parlamento grego aprove nesta semana um impopular programa de austeridade.

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.