Bolsas dos EUA sobem por otimismo com grandes companhias

As bolsas de valores dos Estados Unidos terminaram em alta nesta sexta-feira, impulsionadas pela valorização das ações da Procter & Gamble e de grandes construtoras após comentários positivos de corretoras.

CAROLINE VALETKEVITCH, REUTERS

18 de setembro de 2009 | 18h19

O mercado também repercutiu apostas de investidores de que a recuperação econômica será forte o suficiente para sustentar os lucros corporativos.

O Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, avançou 0,37 por cento, para 9.820 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq subiu 0,29 por cento, para 2.132 pontos. O Standard & Poor's 500 ganhou 0,26 por cento, para 1.068 pontos.

Na semana, o Dow Jones acumulou ganhos de 2,24 por cento, o S&P 500 subiu 2,45 por cento, enquanto o Nasdaq avançou 2,50 por cento. Esta foi a segunda semana consecutiva em que o mercado registra ganhos.

O Dow Jones atingiu a máxima em 11 meses e teve a melhor semana em dois meses, depois que o Citigroup avaliou que a Procter & Gamble deve ganhar participação de mercado por meio de uma política de preços mais agressiva.

Os papéis da Procter & Gamble subiram 3,2 por cento. O índice S&P voltado ao segmento de consumo ganhou 1,1 por cento, um dos melhores desempenhos dos setores do S&P 500.

"Esse é um tipo de otimismo cauteloso", disse o estrategista de mercado Fred Dickson, da D.A. Davidson, em Lake Oswego, Oregon.

O S&P 500 tem agora alta de 58 por cento desde que atingiu a mínima de fechamento em 12 anos, no início de março, em parte por conta da divulgação de fortes lucros relativos ao segundo trimestre e do otimismo de que a recuperação da economia está ganhando força.

As construtoras Toll Brothers e KB Home tiveram sua recomendação elevada pela J.P. Morgan Securities, que afirmou que o setor imobiliário seguirá se recuperando ao longo dos próximos 24 meses.

Dickson disse que o vencimento quádruplo de contratos futuros e opções foi mais brando, embora em muitos momentos cause gere mais volatilidade.

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAATUALIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.