Bolsas dos EUA voltam a cair por preocupação sobre crescimento

As principais bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em queda nesta terça-feira, fraca em volume de negócios, depois que persistentes temores com a desaceleração no crescimento econômico mais do que ofuscaram ganhos em ações do setor de energia.

RODRIGO CAM, REUTERS

24 de maio de 2011 | 18h23

O índice Dow Jones caiu 0,20 por cento para 12.356 pontos. O Standard & Poor's 500 teve variação negativa de 0,08 por cento, a 1.316 pontos. O Nasdaq recuou 0,46 por cento, a 2.746 pontos.

Investidores continuaram reduzindo posições em grandes empresas de tecnologia, pressionando o Nasdaq.

O índice S&P para o setor de energia avançou 1,3 por cento, enquanto o para o segmento industrial perdeu 0,6 por cento, levando o mercado para baixo pelo segundo dia consecutivo.

Setores associados ao crescimento cíclico têm sofrido recentemente, com o segmento industrial acumulando queda superior a 5 por cento no acumulado deste mês.

"Eu não vejo nenhuma tendência positiva forte", disse Kim Caughey Forret, analista sênior em pesquisa de ações do Fort Pitt Capital Group, em Pittsburgh,

O S&P 500 encerrou a sessão no menor nível em um mês, abaixo de sua média móvel em 50 dias pela segunda sessão consecutiva.

Os papéis da Occidental Petroleum subiram 3,6 por cento, enquanto os da Joy Global recuaram 1,8 por cento.

Nesta terça-feira, um estudo reportado pelo Fed de Richmond mostrou que a atividade industrial na região do Meio-Atlântico norte-americano ficou estável em maio, após sete meses de expansão.

Na semana passada, o Federal Reserve de Nova York e o da Filadélfia já haviam divulgado pesquisas semelhantes indicando fraqueza além do esperado no setor manufatureiro.

"Realmente não estamos vendo o mercado de trabalho ficar mais forte. Estamos tendo indicadores econômicos mais fracos...", acrescentou Forrest.

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAATUALIZA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.