Bolsas nos EUA caem por desânimo com economia dos EUA

Os principais índices do mercado acionário norte-americano fecharam em queda nesta sexta-feira, registrando o pior janeiro da história após indicadores apontarem que a economia dos Estados Unidos desacelerou no quarto trimestre no ritmo mais acentuado em quase 27 de anos. Incertezas sobre o destino de um plano da administração Barack Obama de resgatar os bancos enfraqueceram o setor financeiro. As ações Citigroup caíram 9 por cento e o Bank of America registrou perdas de 3 por cento. O índice Dow Jones perdeu 1,82 por cento, para 8.000 pontos. O Standard & Poor's 500 recuou 2,28 por cento, a 825 pontos. O Nasdaq fechou em queda de 2,08 por cento, a 1.476 pontos. No mês, o Dow recuou 8,8 por cento, enquanto o S&P 500 declinou 8,6 por cento e o Nasdaq caiu 6,4 por cento. Os papeis da Procter & Gamble, fabricante das fraldas Pampers e das lâminas Gillette, foram as principais quedas do índice Dow no pregão desta sexta-feira, caindo 6,4 por cento, após a companhia divulgar lucros abaixo do esperado. A P&G também aumentou a lista das companhias que estão cortando previsões de lucros. "Estamos entrando em outro ano difícil", disse Dean Barber, presidente da divisão de investimento da Barber Financial Group, em Kansas. Analistas disseram que acentuadas perdas de ações de companhias consideradas melhores posicionadas para sobreviverem a uma desaceleração econômica ressaltaram a gravidade do pessimismo. Outro fator que pesou sobre os índices foi a notícia de que formuladores de política ainda precisam chegar a um consenso sobre como a proposta de "bad bank" do governo poderia funcionar. A idéia pode não ser levada adiante, disse a emissora CNBC em reportagem, citando fontes. (Reportagem de Ellis Mnyandu)

REUTERS

30 de janeiro de 2009 | 20h36

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.