Bombardier tem R$ 1,4 bilhão de contrato do Expresso Tiradentes em SP

Companhia canadense vai projetar e fornecer o trilho para linha que tera 24 km de extensão e 17 estações 

Reuters,

27 de setembro de 2010 | 12h44

A canadense Bombardier terá R$ 1,44 bilhão do contrato de R$ 2,46 bilhões para construção do monotrilho que será instalado na linha Expresso Tiradentes, que liga o centro da capital paulista ao bairro de Cidade Tiradentes, na zona leste. A extensão da obra é de 24 quilômetros.

As construtoras Queiroz Galvão e OAS venceram com a Bombardier licitação para a construção do monotrilho.

O consórcio Expresso Monotrilho Leste é liderado pela Queiroz Galvão e a OAS. A Bombardier será fornecedora de equipamentos. A companhia canadense vai projetar e fornecer o trilho para a linha que terá 17 estações, segundo comunicado da Bombardier nesta segunda-feira.

O contrato envolve 378 carros que serão instalados em 54 trens de 7 carros cada. O sistema é automatizado e os trens operarão sem condutor, de acordo com a Bombardier.

Segundo a Bombardier, os primeiros carros do monotrilho serão produzidos na fábrica da companhia no Canadá, mas os carros subsequentes serão produzidos na unidade da empresa em Hortolândia, no interior de São Paulo.

A expectativa é que a primeira fase do projeto entre em operação em 2014. (Alberto Alerigi Jr.)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.