Bombardier vê demanda por jato executivo em mercado emergentes

A Bombardier, terceira maiorfabricante mundial de aviões, espera demanda maior por jatosexecutivos em mercados emergentes como Rússia, China e Índia,afirmou um representante da empresa nesta terça-feira. O mercado como um todo de jatos executivos está aquecido,com crescimento constante na Europa ocidental, afirmou MurraySutherland, executivo regional de marketing da Bombardier. "E nós estamos vendo um aumento significativo em encomendasdo leste europeu, Rússia e África do Sul, além da China eÍndia", disse o executivo durante entrevista coletiva sobrelançamento do jato Challenger 605. A companhia canadense obtém cerca de 60 por cento de seufaturamento de mercados internacionais fora dos Estados Unidos. A Bombardier, também a maior fabricante de trens do mundo,tem um centro de engenharia em Hyderabad, no sul da Índia, eestá buscando projetos de transporte maciço e fontes decomponentes. A unidade aeroespacial da Bombardier, que fabrica jatosLearjets, aviões regionais CRJ para até 145 passageiros eaeronaves de turbo-hélice, não tem visto a demanda ser afetadapela crise de crédito dos mercados financeiros ou peloselevados preços do petróleo, informou Sutherland. "Os negócios são tão internacionais que isso nos tornapraticamente imunes aos problemas que são específicos de algunspaíses", disse o executivo. "Mas seria bobagem para nós desconsiderar os preços altosdo petróleo ou uma possível redução no ritmo econômico dosEstados Unidos." A Bombardier recebeu 186 encomendas no primeiro semestre deseu ano fiscal, ante 100 pedidos no mesmo período do anoanterior, afirmou o executivo. A Bombardier deve divulgar o resultado de terceirotrimestre na quarta-feira. A empresa divulgou prejuízo notrimestre encerrado em 31 de julho depois que registrou grandebaixa contábil no valor de investimento na Metronet Rail.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.