Bovespa fecha no maior n?vel da hist?ria

O d?lar volta a se aproximar de R$ 1,90, um m?s depois de ter rompido a barreira dos R$ 2, com dados que mostraram infla??o comportada nos Estados Unidos

Agencia Estado

18 de junho de 2007 | 09h38

A Bolsa de Valores de S?o Paulo (Bovespa) fechou em alta nesta sexta-feira, 15, e bateu novo recorde, depois que dados norte-americanos de infla??o atenuaram preocupa??es em rela??o a juros mais altos nos Estados Unidos. Segundo dados preliminares, o Ibovespa - ?ndice que mede o desempenho das a??es mais negociadas na Bolsa - subiu 1,7%, para 54.624 pontos. O volume financeiro ficou em R$ 4,5 bilh?es.A semana foi agitada e com muitas oscila??es. No acumulado, no entanto, foi a melhor semana da Bolsa de Valores de S?o Paulo desde outubro, com alta de 4,2%. "N?meros melhores que o esperado de n?cleo da infla??o e a id?ia de recupera??o da atividade... nos Estados Unidos foram bastante importantes para atenuar o nervosismo do mercado", comentou o economista Alexandre Cancherini, do Unibanco, em relat?rio.J? o d?lar voltou a se aproximar de R$ 1,90, exatamente um m?s depois de ter rompido a barreira dos R$ 2, com dados que mostraram infla??o comportada nos Estados Unidos. No encerramento dos neg?cios, a moeda norte-americana foi vendida a R$ 1,9120, em queda de 0,83%, na terceira sess?o seguida de baixa. Na m?nima do dia, o d?lar chegou a R$ 1,9060. O otimismo veio dos Estados Unidos. O ?ndice de pre?os ao consumidor dos EUA (CPI, na sigla em ingl?s) avan?ou 0,7% em maio, mas o n?cleo da infla??o subiu apenas 0,1% - abaixo do esperado. O dado reduziu as apostas de que o Federal Reserve, o banco central dos EUA, poderia elevar o juro em breve. Na quinta-feira, 14, o dado de pre?os no atacado j? havia tranquilizado o mercado a respeito dos riscos inflacion?rios. O rendimento dos t?tulos norte-americanos de 10 anos, que chegou a superar 5,3% durante a semana, voltou para cerca de 5,16% nesta tarde, o que favorece o desempenho das bolsas.Em Nova York, as bolsas de valores subiram tamb?m. O ?ndice Dow Jones, refer?ncia da bolsa de Nova York, avan?ou 0,63%, para 13.639 pontos. A Nasdaq - bolsa que negocia a??es do setor de tecnologia e internet - subiu 1,05%, para 2.626 pontos. An?lise"O dado de infla??o l? fora deu um ?nimo muito grande, alavancou o mercado", afirmou Vanderlei Arruda, gerente de c?mbio da corretora Souza Barros. "O ambiente local continua muito tranq?ilo e, com esses dados, o d?lar veio abaixo." O gerente explicou que o aumento na oferta de d?lar nesta sess?o tamb?m colaborou para a queda expressiva da cota??o. Segundo Arruda, muitas empresas e exportadores que estavam segurando d?lares na expectativa de que a moeda pudesse subir um pouco mais acabaram colocando os recursos no mercado nesta sexta-feira, ao perceberem que o d?lar poderia cair mais. O leil?o de compra de d?lares feito pelo Banco Central perto do fechamento fez a moeda reduzir levemente a queda, mas n?o enxugou o excesso de divisas no mercado. O BC aceitou ao menos cinco propostas, segundo operadores. Na semana, o d?lar acumulou baixa de 2,45%, depois de ter se valorizado 3,05% na semana passada, quando o temor de juros mais altos nos EUA provocou queda nas bolsas. De acordo com Carlos Alberto Postigo, operador de câmbio da Action Corretora, o mercado de câmbio está bastante atrelado ao comportamento das bolsas de valores. Analistas explicam que a bolsa paulista atrai investidores estrangeiros, que acabam trocando dólares para ingressar no mercado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.