Bovespa fecha perto da m?xima do dia e em n?vel recorde

Ibovespa avan?ou 1,36%, para 53.712 pontos. Dow Jones exibiu ganho de 0,53%

Agencia Estado

15 de junho de 2007 | 10h31

A Bolsa de Valores de S?o Paulo (Bovespa) fechou em alta nesta quinta-feira, 14, e bateu novo recorde, depois que dados atenuaram preocupa??es sobre juros mais altos nos Estados Unidos e o rendimento dos t?tulos norte-americanos manteve-se abaixo das m?ximas em cinco anos. O Ibovespa - ?ndice que mede o desempenho das a??es mais negociadas na Bolsa - avan?ou 1,36%, para 53.712 pontos, perto da m?xima do dia. Nos EUA, as bolsas tamb?m subiram, com o Dow Jones exibindo ganho de 0,53%. No Brasil, a ata da ?ltima reuni?o do Comit? de Pol?tica Monet?ria (Copom) refor?ou a aposta do mercado em novo corte de 0,50 ponto da Selic, a taxa b?sica de juros da economia, na pr?xima reuni?o, mantendo o otimismo de investidores em rela??o ao mercado acion?rio. A sexta-feira reserva uma agenda cheia, incluindo infla??o no varejo e produ??o industrial nos EUA, al?m de coment?rios do presidente do Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke. Os dados devem dar mais ferramentas para o mercado atualizar suas apostas em rela??o ao rumo do juro norte-americano. Recentemente, as previs?es mudaram de corte para manuten??o do juro em 2007 em 5,25% ao ano.Sabesp sobe forteAs a??es da Sabesp dispararam 7,16%, a R$ 41,47, maior alta do Ibovespa, depois de a empresa explicar a analistas o motivo de um aumento do plano de gastos. "A Sabesp passou algumas mensagens positivas, especialmente no que diz respeito a uma maior alavancagem para enfrentar o plano (de investimento 2007-2010) e diversas medidas de corte de custos", afirmou o UBS Pactual em relat?rio, lembrando que o papel recuou quase 10% desde o an?ncio de aumento dos investimentos.Mercado cambialA recupera??o dos mercados globais determinou a queda do d?lar nesta quinta-feira. A moeda norte-americana recuou 0,87% e fechou a R$ 1,9280. O BC realizou um leil?o de compra de d?lares no mercado ? vista no final da sess?o, mas, segundo operadores, aceitou no m?ximo uma proposta. A autoridade monet?ria definiu taxa de corte a R$ 1,9280.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.