BP vende ativos na Venezuela e no Vietnã para TNK-BP por US$ 1,8 bi

TNK-BP vai fazer um depósito de US$ 1 bilhão até 29 de outubro, com o pagamento final previsto para quando o acordo for concluído

Danielle Chaves, da Agência Estado,

18 de outubro de 2010 | 09h50

A petroleira BP concordou em vender ativos na Venezuela e no Vietnã para sua joint venture russa TNK-BP por US$ 1,8 bilhão, em uma intensificação do programa de venda de ativos da companhia britânica para pagar pelos custos do vazamento de petróleo no Golfo do México. A BP pretende vender um total de cerca de US$ 30 bilhões em ativos de petróleo e gás para ajudar a cobrir os custos do vazamento.

A TNK-BP - que é controlada pela BP e por um grupo de empresários russos - vai fazer um depósito de US$ 1 bilhão até 29 de outubro, com o pagamento final previsto para quando o acordo for concluído, no primeiro semestre de 2011.

O acordo dará à TNK-BP um impulso há muito tempo esperado para se expandir fora da Rússia, como observou o executivo-chefe, Mikhail Fridman. A TNK-BP já faz parte de uma joint venture que controla 40% do bloco Junin-6, na região do Orinoco, na Venezuela. A companhia também atua na Ucrânia e está em busca de oportunidades no Iraque.

Na Venezuela, a TNK-BP vai adquirir uma fatia de 16,7% na PetroManagas, produtora de petróleo pesado; 40% na Petroperija, que opera o campo DZO; e 26,7% na Boqueron. No Vietnã, a TNK-BP vai comprar uma fatia de 35% no bloco 06-1, que contém os campos Lan Tay e Lan Do; 32,7% no gasoduto e terminal Nam Con Son; e 33,3% na usina de energia Phu My 3.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoBPjoint venture

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.