BRA suspende operação e demite 1.100 empregados

A companhia aérea BRA TransportesAéreos, que enfrenta crise financeira, informou nestaterça-feira que pediu à Agência Nacional de Aviação Civil(Anac) a suspensão temporária de todos os seus vôos a partir dequarta-feira. A empresa também anunciou a demissão de 1.100pessoas, a totalidade de seus funcionários. "A BRA está buscando um aporte financeiro junto a seusacionistas para que as operações se normatizem. Até então issonão foi concretizado, por isso ela está pedindo a interrupçãodos vôos", informou a assessoria de imprensa da BRA, semespecificar que valor a empresa necessita. O aviso prévio para todo o quadro de funcionários foientregue nesta terça-feira, Dados anteriormente disponíveisinformavam que a empresa tinha 800 empregados. Em dezembro do ano passado, um grupo de investidoresincluindo o Goldman Sachs e o Bank of America comprou 20 porcento da companhia aérea por valor não revelado. A lista de sócios inclui ainda Darby BBVA OverseasInvestments, Development Capital, Gávea Investment Fund, doex-presidente do BC Armínio Fraga, HBK Investments e MillenniumGlobal Investments. Segundo dados da Anac de setembro, a empresa tinha 4,6 porcento do mercado doméstico, à frente da Ocean Air, que estavacom 2,61 por cento. A BRA faz em média 315 vôos por mês para 26 destinosnacionais e três internacionais. Fundada em agosto de 1999,operava apenas vôos charter (fretados) até o fim de 2005,quando tornou-se uma empresa regular. CLIENTE DA EMBRAER A frota atual da BRA é composta por dez aeronaves, todosBoeings, mas em junho a Embraer anunciou encomenda de até 40aviões pela BRA. Procurada, a fabricante de aviões disse quecomentaria sobre o status atual da ecomenda. Em agosto, o presidente da BRA, Humberto Folegatti, afirmouque a empresa pretendia abrir o capital e que esperava compraraté 100 aeronaves da Embraer em um prazo de cinco anos. Em nota oficial, a companhia aérea orientou passageiros anão se dirigirem aos aeroportos ou lojas antes de entrar emcontato com o telefone 11-3583-0122 para informações sobrereacomodação em outras companhias ou reembolso da passagem. O site da empresa, que ficou inoperante no fim da tarde,voltou a funcionar com informações sobre venda de passagensonline e com um link para uma notícia da suspensão dasoperações da companhia. (Por Juliana Siqueira e Carmen Munari)

REUTERS

06 de novembro de 2007 | 21h12

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASBRAATUALIZA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.