Bradesco muda projeções para 2012 em crédito, seguros, cartões e receitas com serviços

Banco reduziu suas projeções de crescimento para a carteira de crédito e financiamento de imóveis e veículos 

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

23 de julho de 2012 | 08h46

SÃO PAULO - Ao anunciar os resultados do segundo trimestre, o Bradesco mudou as principais projeções de crescimento para 2012 em relação ao que havia divulgado no começo do ano. As mudanças incluem alterações nas estimativas da carteira de crédito, receitas com serviços, vendas de seguros, cartões de crédito e financiamento imobiliário e de veículos.

A carteira de crédito total teve a projeção de crescimento reduzida de um intervalo de 18% a 22% para 14% a 18%, com expectativa de crescer menos tanto na pessoa física como jurídica. Na carteira de financiamento de veículos, que ante se esperava expansão de 4% a 8%, agora o intervalo foi revisto para 2% a 6%.

Nos segmentos de cartões também ocorreu o mesmo. A meta era crescer 13% a 17% e baixou para 10% a 14%. Já no financiamento imobiliário ocorreu o inverso e as projeções melhoraram. Antes o Bradesco esperava liberar R$ 11 bilhões e agora espera desembolsar R$ 14 bilhões ao longo de 2012.

No empréstimo consignado, a meta foi mantida em crescimento de 26% a 30% em 2012.

Nas receitas com serviços e tarifas, houve melhora das previsões. Antes a meta era crescer de 8% a 12% e agora a expectativa é alta de 10% a 14%. Em seguros a nova meta é de aumento de 15% a 19% (a anterior era de 13% a 16%).

As despesas operacionais (administrativa e de pessoal) tiveram a meta mantida em expansão de 8% a 12% este ano. Na margem financeira, também foi mantida em 10% a 14%.

Tudo o que sabemos sobre:
bradescobalançoprojeçãocrescimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.