Brasil deve faturar US$ 500 milhões com exportação de pescados em 2004

Brasília, 6 - As exportações de pescados devem somar US$ 500 milhões em 2004, acima do resultado de US$ 411,715 milhões do ano passado. A Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca informou que o aumento é resultado das vendas de peixes nativos e de camarão. Devido à sobretaxa preliminar imposta pelo governo norte-americano ao crustáceo produzido no País, o camarão está sendo direcionado para a Europa. No período de janeiro a julho deste ano, as exportações de pescados renderam US$ 238,5 milhões, contra US$ 229,004 milhões em igual período de 2003, crescimento de 4,14%. Os técnicos da secretaria alertaram, no entanto, que houve aumento das importações, resultado, avaliaram, da melhora do poder aquisitivo da população brasileira. Entre janeiro e julho de 2004, as importações de pescados custaram US$ 147,198 milhões ao País, crescimento de 29,33% na comparação com os US$ 113,814 milhões no acumulado de 2003. O incremento foi resultado, principalmente, do aumento em cerca de US$ 18,17 milhões (38,48%) das importações de bacalhau. As importações de merluza cresceram US$ 4,37 milhões, 24,87 % e houve incremento de US$ 5,94 milhões (51,07%) nas aquisições de salmão do mercado externo. A secretaria também divulgou a 2ª Semana do Peixe, que acontece entre os dias 20 e 26 de setembro, quando haverá redução nos preços de venda, como prevê parceria entre a secretaria e a Associação Brasileira dos Supermercados (Abras). A expectativa é de redução de 30% nos preços dos pescados, a exemplo do que aconteceu no ano passado, informou a secretaria. Durante a campanha de 2003, o consumo de pescados cresceu até 35%. Hoje, o consumo per capital no País é de 6,8 quilos por ano, bem abaixo dos 12 quilos recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.