Brasil e Argentina discutem parceria no jato KC-390 da Embraer

Ministros assinaram declaração de intenções para desenvolvimento de jato de transporte militar

Agência Estado,

29 de outubro de 2010 | 15h08

Os ministros da Defesa do Brasil e da Argentina, Nelson Jobim e Nilda Garré, assinaram esta semana uma declaração de intenções para a participação da Argentina no programa de desenvolvimento do jato de transporte militar KC-390, da Embraer.

Em comunicado, a companhia brasileira informa que o acordo marca o início das negociações contemplando a participação da Fábrica Argentina de Aviões "Brig. San Martín" - FAdeA na fabricação do novo avião e também para a futura aquisição de seis aeronaves KC-390 pelo governo argentino.

Este é o quinto anúncio de negociação de parcerias internacionais para o programa KC-390 feito pela Embraer desde o final de agosto. Segundo a empresa, Chile, Colômbia, Portugal e República Tcheca já iniciaram discussões para definir as condições de participação no desenvolvimento e na produção do novo avião de transporte militar.

Em julho, a Força Aérea Brasileira (FAB) divulgou a intenção de adquirir 28 jatos. Ainda de acordo com a Embraer, com a entrada da Argentina, as atuais negociações poderão resultar na venda agregada de 60 aviões KC-390 para as forças aéreas dos seis países.

Tudo o que sabemos sobre:
EmbraerjatoArgentinaparceria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.