Brasil e EUA veem acordo sobre Doha em 2010

O Brasil e os Estados Unidos acreditam que as negociações sobre a rodada de Doha, de liberalização comercial, podem chegar a um acordo em 2010, afirmaram o ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, e o representante comercial norte-americano, Ron Kirk, nesta quinta-feira.

REUTERS

17 de setembro de 2009 | 16h17

Após encontro com o colega norte-americano em Brasília, Amorim disse também que o Brasil ainda busca uma solução negociada na disputa sobre algodão entre os dois países.

A visita de Kirk ocorre após a Organização Mundial do Comércio ter decidido, no mês passado, delimitar os termos da retaliação brasileira aos EUA em relação à disputa sobre os subsídios norte-americanos ao algodão.

Amorim disse que o Brasil trabalha em uma lista de produtos norte-americanos que poderão ser atingidos pelas sanções.

Sobre Doha, Kirk afirmou que progressos estão sendo feitos nas conversas e que há desejo político de se avançar a um acordo.

Grande exportador agrícola com uma economia cada vez mais influente no cenário internacional, o Brasil tem sido personagem-chave na rodada de Doha da OMC, tentando criar uma frente comum com outros países em desenvolvimento.

(Reportagem de Raymond Colitt)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSDOHACONVERSAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.