Brasil não confirma decisão chinesa de importar carne

Mapa não foi notificado sobre a decisão da China de retomar as importações

Fabíola Salvador,

01 de outubro de 2007 | 20h59

O Ministério da Agricultura (Mapa) não foi notificado sobre a decisão da China de retomar as importações de animais com casco dividido (bovinos e suínos, por exemplo) e derivados de Santa Catarina, Acre e cidades do Rio Grande do Sul e Rondônia, que são considerados pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como áreas livres de febre aftosa. Fontes da Secretaria de Defesa Agropecuária informaram, no entanto, que a retomada do comércio desses produtos consta da ata da reunião realizada em setembro, em Brasília, entre técnicos do governo brasileiro e da Subcomissão de Inspeção e Quarentena da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível (Cosban). As vendas foram suspensas no final de 2005, depois da confirmação de focos de febre aftosa nos rebanhos do Mato Grosso do Sul e do Paraná. A notícia sobre a retomada das importações foi dada hoje de manhã pela agência Dow Jones, que cita informações da agência de notícia chinesa Xinhua News.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.