Brasil precisa elevar poupança interna, diz Coutinho

Presidente do BNDES disse que a dependência do País do capital externo não é sustentável e deixa economia brasileira vulnerável a choques internacionais

Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

19 de outubro de 2011 | 16h35

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, afirmou nesta quarta-feira, 19, que o Brasil precisa elevar sua poupança interna nos próximos anos. Segundo ele, a dependência do País em relação a recursos externos pode deixar a economia brasileira vulnerável a choques internacionais. "Depender de forma absoluta do capital externo não é uma política sustentável. Isso significa olhar a poupança das famílias, das empresas e do governo de maneira importante", avaliou Coutinho, em apresentação na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

O presidente do banco de fomento voltou a dizer que ainda não há queda verificável no ritmo dos investimentos do País, a despeito do recrudescimento da crise mundial. "Predomina a avaliação de que a economia brasileira pode desacelerar um pouquinho, mas ainda retém as alavancas e o volume de projetos com alto retorno que são necessários para sustentar os investimentos", completou.

Segundo Coutinho, os desembolsos do BNDES em 2011 devem ficar entre R$ 140 bilhões e R$ 145 bilhões, patamar próximo do efetuado no ano passado. "Essa estabilização ocorre porque agora buscamos abrir espaço para que o setor financeiro privado nacional possa voltar a financiar investimentos de longo prazo", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
BNDESCoutinhopoupança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.