Brasil tem sinais de doença holandesa, diz OCDE

Pesquisa feita pela organização mostra que nos últimos 10 anos as exportações de petróleo cresceram consistentemente, assim como as vendas de manufaturados

Iuri Dantas, da Agência Estado,

26 de outubro de 2011 | 13h47

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) avalia, em seu estudo divulgado nesta quarta-feira, 26, que as exportações de petróleo cresceram consistentemente na última década, assim como as vendas de manufaturados, indicando "sinais limitados" de que o Brasil começa a sofrer da doença holandesa.

A  doença holandesa é um fenômeno que provoca a desindustrialização em um país razão da forte apreciação do câmbio decorrente da exportação de produtos básicos, como o petróleo. 

A OCDE avalia também que o mercado imobiliário no Brasil cresceu de forma bastante intensa, principalmente pelo programa Minha Casa Minha Vida e que medidas macroprudenciais tomadas pelo governo indicam que o risco de uma bolha imobiliária está contido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.