Brasil terminou 2010 com 202,94 milhões de celulares

Resultado representa um crescimento de 16,66% em relação a 2009

Ayr Aliski, da Agência Estado,

19 de janeiro de 2011 | 12h19

O Brasil terminou o ano de 2010 com um total de 202,94 milhões de telefones celulares, o que representa um crescimento de 16,66% em relação a 2009. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 19, pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O último balanço, divulgado em novembro, indicava que o Brasil tinha 197,53 milhões de linhas ativas. Naquele mês, a agência já anunciava que o País ultrapassaria a marca de 200 milhões de celulares na virada do ano.

Os números de hoje comprovam que a "teledensidade" avança cada vez mais. Em novembro havia média de 101,96 celulares para cada grupo de cem habitantes. Em dezembro, o índice saltou para 104,68 celulares para cada grupo de cem habitantes. São 16 as Unidades da Federação que efetivamente têm mais de um celular por habitante: AP, DF, ES, GO, MG, MS, MT, PE, PR, RJ, RN, RS, RO, SC, SP e TO. A área de registro "71", da região de Salvador (BA), é a que lidera o ranking de densidade por código nacional da Anatel, com 155,51 acessos para cada grupo de cem habitantes.

Durante todo o ano passado, o País colocou em operação um total de 28.984.665 novos celulares. É o segundo maior número absoluto de novas habilitações. O maior número ocorreu em 2008, quando o Brasil teve 29.661.300 novos celulares habilitados. Somente em dezembro, ocorreram 5.410.047 novas habilitações, o que representa um crescimento de 2,74% em relação a novembro. Esse número também representa o maior número de habilitações registrado em dezembro nos últimos 11 anos.

Do total de telefones móveis em operação, parcela de 82,34% em dezembro era formada por pré-pagos, ou seja, 167.097.347 celulares. A parcela restante de 17,66% é formada pelos pós-pagos, representando 35.846.686 aparelhos.

A Anatel divulgou também o cenário de divisão de mercado entre as operadoras, em dezembro do ano passado. A Vivo ficou em primeiro lugar, com 29,71% de participação; seguida pela Claro, com 25,44%; e com a TIM em terceiro lugar, respondendo por 25,14% dos acessos. Em quarto lugar ficou a Oi (19,35%); em quinto, a CTBC (0,3%); em sexto, a Sercomtel (0,04%) e, em sétimo, a Unicel (0,01%). 

(Texto atualizado às 13h39)

Tudo o que sabemos sobre:
Anatelcelular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.