BRASKEM começa a fornecer resinas para Venezuela

Como parte de seu processo deinternacionalização, a Braskem informou nesta segunda-feira teracertado o fornecimento de até 60 mil toneladas de resinastermoplásticas para a Venezuela, ou 5 mil toneladas mensais.Este é o primeiro projeto da companhia fora do Brasil. A empresa vai fornecer polipropileno e polietileno para afase de pré-marketing de duas companhias nas quais têmparticipação acionária na Venezuela, em associação com aPequiven, empresa estatal de petroquímica daquele país. O fornecimento começa imediatamente e visa suprir ascompanhias Propilsur e Polimérica até que elas entremefetivamente em operação. Braskem e Pequiven controlam partesiguais das duas empresas. A Propilsur, por exemplo, terá a responsabilidade peloprojeto integrado de polipropileno com capacidade para 450 miltoneladas por ano e investimentos estimados em 880 milhões dedólares, previsto para entrar em operação no final de 2010. Já a Polimérica será responsável pelo investimento nocomplexo integrado de polietileno a partir de gás natural,estimado em cerca de 2,6 bilhões de dólares, com capacidadepara produzir mais de 1,1 milhão de toneladas/ano e previsão decomeçar a operar em 2012. A Braskem explicou, em comunicado à imprensa, que diante dsreservas de petróleo e gás natural da Venezuela, o país foiescolhido como plataforma inicial da estratégia deinternacionalização da companhia. (Reportagem de Taís Fuoco, Edição de Vanessa Stelzer)

REUTERS

30 de junho de 2008 | 18h24

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASBRASKEMVENEZUELA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.