Braskem terá joint venture com Styrolution

A Braskem anuncia memorando de entedimentos com a Styrolution para criar uma joint venture no Brasil, sendo 30% da Braskem e 70% da multi fabricante de estirenos com sede na Alemanha. Após consumação da joint venture, sujeita a aprovações regulatórias e concorrenciais, a previsão é de construção da fábrica com início em 2015 e entrada em produção em 2017, conforme comunicado divulgado nesta segunda-feira, 14, ao mercado.

AE, Agencia Estado

14 de outubro de 2013 | 09h42

A unidade terá capacidade de produção de 100 mil toneladas por ano para especialidades estirênicas e copolímeros de acrilonitrila butadieno estireno (ABS) e estireno-acrilonitrila (SAN) para clientes no Brasil e América do Sul. Essas especialidades têm clientes nos setores de eletrodomésticos e automotivo.

"Tradicionalmente, ABS e SAN têm sido importados para a região por fornecedoras de estirênicos, como a Styrolution. A nova empresa entre Braskem e Styrolution deve buscar aproveitar essa dinâmica de mercado favorável para criar um produtor local que deve oferecer aos clientes atendimento e maior segurança no fornecimento", diz a Braskem em nota.

A Styrolution entrará com licenciamento de tecnologia e negócios já existentes na região ao passo que a Braskem proverá infraestrutura da cadeia de fornecimento e o local para a fábrica.

Tudo o que sabemos sobre:
Braskemjoint venturaStyrolution

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.