BRF vendeu 1,4 milhão de toneladas no 3º trimestre

A BRF informou que suas vendas totais no terceiro trimestre deste ano chegaram a 1,4 milhão de toneladas, queda de 10,5% ante o mesmo período no ano passado. No acumulado do ano, as vendas chegaram a 4,4 milhões de toneladas, queda de 7,2% ante mesmo período do ano passado. A empresa informou que a produção de alimentos no período chegou a 1,4 milhão de toneladas, queda de 4,8% ante mesmo intervalo de 2012.

FERNANDA GUIMARÃES, Agencia Estado

28 de outubro de 2013 | 10h25

As exportações da BRF no período somaram, em receita, R$ 3,2 bilhões, alta de 6,3% ante igual intervalo do ano passado. "O desempenho no mercado internacional ficou abaixo do esperado devido a alguns fatores conjunturais, entre os quais as fortes chuvas que atingiram o Porto de Itajaí e impactaram todas as atividades portuárias por diversos dias", explicou a empresa, em seu comunicado de resultados. Por outro lado, a companhia explicou que o câmbio favorável, o crescimento da demanda no mercado europeu, a retomada do ritmo de demanda na Ucrânia contribuíram para melhores preços e imprimem tendência favorável de desempenho para a BRF até o fim do ano.

Em volume, as exportações caíram 3,1% na comparação com igual trimestre do ano passado, para 608,7 mil toneladas. Em relação ao mercado interno, as receitas chegaram também a R$ 3,2 bilhões, o que representou um aumento de 3,4% na comparação anual. Em volumes, por outro lado, houve um recuo de 16,3% nessa relação. Segundo o documento que acompanha a demonstração financeira da empresa, os preços médios subiram 23,6% também na relação anual, enquanto os custos médios aumentaram 17,7% e isso ocorreu, segundo a empresa, devido à melhoria de portfólio e principalmente repasse da inflação.

Custos

No terceiro trimestre do ano os custos das vendas atingiram R$ 5,7 bilhões, em linha com o observado no mesmo trimestre do ano passado. Em relação ao trimestre imediatamente anterior os custos também ficaram estáveis, segundo a empresa. De acordo com a BRF, essa estabilidade ocorreu mesmo com o aumento dos preços das matérias-primas e dos custos atrelados ao dólar.

Investimentos

O capex (investimentos) no terceiro trimestre do ano totalizou R$ 377 milhões, queda de 30% ante o mesmo período do ano passado. Segundo a empresa, esse montante foi direcionado para projetos de crescimento, eficiência e suporte. Desse total, R$ 127 milhões foram investimentos em ativos biológicos (matrizes), para suprir os projetos de crescimento. No acumulado do ano os investimentos chegaram a R$ 1,4 bilhão.

Tudo o que sabemos sobre:
BRFbalanço3º trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.