Brix lança produto de energia convencional especial

A Brix, plataforma eletrônica de negociação de energia elétrica no mercado livre, iniciou a negociação de contratos de energia convencional especial, que inclui energia renovável proveniente de usinas de até 50 megawatts (MW) sem descontos nas tarifas do uso do sistema de distribuição.

REUTERS

26 de março de 2012 | 12h42

Chamado de "Convencional Especial I0", o produto envolve contratos de energia de usinas como empreendimentos a biomassa, que usam bagaço de cana-de-açúcar, por exemplo.

"Está crescendo a produção desse tipo de energia por causa das usinas de biomassa. Muitas têm além de 30 MW e caem nessa categoria", disse o presidente da Brix, Marcelo Mello, ao se referir à energia gerada pelo segmento sucroalcooleiro.

O "Convencional Especial I0" está disponível na plataforma desde a última sexta-feira na modalidade Preço Fixo. A partir da segunda quinzena de abril, a plataforma também negociará o "Convencional Especial I0" na modalidade PLD+Prêmio, ou seja, considerando o Preço de Liquidação de Diferenças divulgado semanalmente mais um prêmio estabelecido no próprio mercado.

A Brix, que tem entre os sócios o empresário Eike Batista e a ICE-Intercontinental Exchange, está operando desde meados de 2011 e mantém a expectativa de iniciar em 2012 a negociação de contratos futuros de energia com liquidação financeira, quando passará a atuar no mercado de balcão regulado.

A empresa depende de aprovação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para entrar nessa segunda fase da plataforma.

A Brix se tornará efetivamente uma bolsa quando implantar a câmara de compensação financeira (clearing house), numa terceira fase, o que Mello ainda espera que ocorra antes da Brix completar três anos de operação .

(Por Anna Flávia Rochas)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIABRIXPRODUTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.