Thomas Samson/AFP
Thomas Samson/AFP

Buaiz, ex-sócio da 9ine, vende metade de agência

Empresário se desfez de 50% da Act1on; participação foi comprada por Charles Martins, da Santorini

Catia Luz, O Estado de S.Paulo

21 Agosto 2017 | 05h00

Ex-sócio da 9ine, empresa de marketing esportivo e entretenimento e primeira empreitada do jogador Ronaldo Fenômeno no mundo dos negócios, o empresário Marcus Buaiz decidiu vender 50% da Act1on, agência de gestão de imagem de celebridades criada por ele há um ano.

A participação foi comprada por Charles Martins, filho de Carlos Martins, fundador da rede de ensino de inglês Wizard e hoje dono de negócios como as lojas Mundo Verde, de produtos naturais, e da BR Sports, das marcas Topper e Rainha no Brasil. A aquisição foi feita por meio da Santorini, holding de investimentos de Martins que tem participação em vários dos negócios da Sforza, empresa de investimentos da família.

Com o fim da 9ine, comprada pela gigante britânica WPP, que decidiu fechar a agência brasileira, a Act1on já nasceu com um casting de peso, porque vários dos clientes atendidos pela antiga agência optaram por continuar com Buaiz.

Em função disso, a Act1on tem hoje contratos com o jogador Neymar Jr., a cantora Cláudia Leitte e a atriz Paolla Oliveira. Fazem parte ainda dos clientes da agência o preparador físico Márcio Atalla e o apresentador Márcio Garcia.

“O mercado de agências está em transformação e, com a força das redes sociais, as celebridades ganham mais relevância”, diz Charles Martins. O empresário afirma que tem procurado investir em empresas líderes de mercado ou com um modelo diferente. Na sua avaliação, a Act1on tem as duas características.

Com o investimento do novo sócio, um dos objetivos da companhia é trazer inteligência e tecnologia para esse mercado. Ainda neste semestre, a empresa espera lançar uma plataforma para a gestão de celebridades e influenciadores digitais com recursos de inteligência artificial e cognitiva.

“Quanto mais informação tivermos, mais poderemos saber sobre o valor que uma celebridade pode gerar para determinada marca”, explica Buaiz.

O empresário ressalta que a agência trabalha a imagem das celebridades como no mercado americano, onde a imagem da personalidade é um ativo em separado. “Não temos nada sobre os direitos federativos das celebridades”, detalha Buaiz.

A Act1on trabalha nas duas pontas: tanto atendendo a empresas que procuram o melhor nome para suas marcas, quanto prospectando oportunidades para as personalidades.

Criada em julho de 2016, a Act1on deve fechar este ano com receita de R$ 20 milhões, segundo cálculos da companhia. A perspectiva é atingir R$ 50 milhões de faturamento até 2019 e movimentar R$ 200 milhões em contratos por ano.

Buaiz destaca que espera alcançar a marca de cem campanhas publicitárias até o fim do ano. Segundo ele, a Act1on realizou nos últimos meses 15 campanhas nacionais e internacionais com personalidades como Usain Bolt, Kaká e Fernando Alonso. / CATIA LUZ

“O mercado de agências está em transformação e, com a força das redes sociais, as celebridades ganham mais relevância”

Charles Martins

EMPRESÁRIO

Mais conteúdo sobre:
Carlos Martins

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.