Buscapé relança ferramenta para pagamento eletrônico

Bcash vai substituir o Pagamento Digital, mas com funcionalidades extras como garantia estendida e descontos de até 50% nos serviços dos Correios 

Vanessa Stecanella, da Agência Estado, Agencia Estado

25 de setembro de 2012 | 13h38

O Buscapé Company anunciou nesta terça-feira, 25, a criação de uma nova solução financeira para compradores e vendedores pela internet. A nova marca, batizada de Bcash, vai substituir o Pagamento Digital, mas com funcionalidades extras como garantia estendida e descontos de até 50% nos serviços dos Correios.

De acordo com Marcelo Theodoro, diretor de soluções de pagamento e antifraude do Buscapé, o Bcash nasce com 6 milhões de usuários, entre consumidores e lojistas, de plataformas de todos os portes. "Podemos atender pequenas ou médias lojas e grandes redes ao mesmo tempo", afirma, destacando que atualmente conta com uma base de 40 mil lojistas.

O executivo explica que a nova ferramenta vai oferecer pacotes pré-formatados de acordo com as demandas dos segmentos de compras coletivas, digital goods (serviços digitais), eletrônicos e comércio eletrônico tradicional. "Os vendedores podem modificar os combos ou até mesmo montar um pacote Bcash de benefícios personalizado de acordo com suas próprias necessidades", revela. Em qualquer modelo, os parceiros contam com os meios de pagamentos tradicionais do comércio eletrônico.

Além disso, segundo Theodoro, o Buscapé preparou uma equipe para analisar os "gargalos" das lojas virtuais e identificar as melhores soluções para cada tipo de negócio. "Os clientes poderão contar com mídia gratuita, pesquisa de satisfação dos clientes, garantias e controle contra fraudes", ressalta.

Logística

O diretor do Buscapé revelou que vem estudando um novo sistema de logística próprio para fazer frente as dificuldades enfrentadas pelos Correios, principal meio de transporte da maior parte dos lojistas que busca os serviços da empresa. Pedro Guasti, vice-presidente do Buscapé Company, destaca que o mercado de e-commerce, em geral, busca alternativas de entrega para evitar prejuízos ou reclamações. "A maior mudança está na adequação de prazos de entrega e ajustes sobre o frete grátis. O setor vai se ajustar naturalmente", avalia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.