Cade aprova compra da Inova pelo fundo 3G

Subsidiária da Odebrecht Properties Parcerias S/A atua na prestação de serviços de apoio não pedagógicos a instituições educacionais

O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2018 | 23h31

A superintendência geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a compra da Inova, subsidiária da Odebrecht Properties Parcerias S/A que atua na prestação de serviços de apoio não pedagógicos a instituições educacionais, pelo 3G Fundo de Investimento em Participações, de acordo com despacho no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 29. Na avaliação da autarquia federal, a operação não gera preocupações concorrenciais.

Arcelor e Nippon farão oferta por rival indiana

A ArcelorMittal e Nippon Steel estão preparando uma oferta conjunta pela falida siderúrgica indiana Essar Steel, em leilão marcado para fevereiro. Originalmente, Arcelor e Nippon planejavam fazer lances separados pela Essar, mas acabaram decidindo se unir na semana passada. Ainda deverão entrar na disputa Tata Steel, Vedanta Resources e os fundadores da Essar, Shashi Ruia e Ravi Ruía.

++Fibria lucrou 34% menos no ano passado

Alibaba vai investir em carros elétricos

O gigante chinês do comércio online Alibaba e a fabricante de produtos de tecnologia Foxconn vão investir 2,2 bilhões de yuans (US$ 348 milhões) na fabricante chinesa de carros elétricos Xiaopeng Motors. A empresa de capital de risco IDG também participará do investimento. Outras empresas chinesas ligadas à internet, como Baidu e Tencent, já investem em carros elétricos.

UE pede mais prazo para analisar megafusão

O órgão antitruste da União Europeia prorrogou por cinco dias o prazo para concluir sua análise da compra da empresa americana de sementes e insumos agrícolas Monsanto pela rival alemã Bayer, informou a agência de notícias Reuters. A UE não informou por que decidiu alterar o prazo para 12 de março. Com isso, a Bayer terá até 5 de fevereiro para propor concessões como a venda de ativos. A Bayer confirmou a prorrogação do prazo, mas não quis comentar o assunto, segundo a agência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.