Cade aprova compra de ações da Redecard pelo Itaú

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou hoje, por unanimidade e sem restrições, a operação em que o grupo Itaú Unibanco adquiriu ações correspondentes a 3,6% do capital social da Redecard que estavam em poder do Citibank.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

28 de abril de 2010 | 15h51

Em relatório, o conselheiro Carlos Ragazzo salientou que o grupo Itaú Unibanco atua na área de prestação de serviços financeiros em geral, enquanto a área da Redecard é a de credenciamento de estabelecimentos para o recebimento de recebíveis em cartões de crédito e débito.

De acordo com o relatório de Ragazzo, a Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae), do Ministério da Fazenda, não fez nenhuma recomendação em relação ao ato de compra das ações. A Seae teria alegado que o negócio é da competência do Banco Central. E a Secretaria de Direito Econômico (SDE) seguiu o posicionamento da Seae.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.