Cade aprova joint venture entre Cemig e Vale

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a formação de joint venture entre Vale e Cemig Geração e Transmissão (Cemig GT), o que ocorrerá por meio da empresa já existente Aliança Geração de Energia.

LUCI RIBEIRO, Agencia Estado

10 de março de 2014 | 08h40

Segundo documento apresentado ao Cade, o capital social da nova empresa é de R$ 10 mil, representado por 10 mil ações ordinárias, nominativas e sem valor nominal, sendo 99,99% detidos pela Vale e 0,01%, pela Vale Energia. Ainda segundo o texto, a Aliança Geração de Energia nunca exerceu nenhuma atividade e não possui quaisquer ativos ou passivos.

A criação dessa joint venture se dará por aumento de seu capital social, subscrito e integralizado por Cemig e Vale mediante aporte das participações das duas companhias nos seguintes ativos de geração de energia: Porto Estrela, Igarapava, Funil, Capim Branco I e II, Aimorés e Candonga.

Ao final da operação, Vale e Cemig GT deterão, respectivamente, 55% e 45% do capital total da nova empresa. A aprovação do negócio consta de despacho da Superintendência-Geral do Cade publicado hoje no Diário Oficial da União (DOU).

Tudo o que sabemos sobre:
CemigValejoint ventureCade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.