Cade aprova joint venture entre Weg e Copel para parque eólico

Fabricante de equipamentos elétricos e tintas industriais Weg deterá 87% da joint venture, com a Copel ficando os 13% restantes

REUTERS

28 de julho de 2014 | 08h16

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições uma joint venture entre a Weg e a empresa paranaense de energia Copel para implementação de um parque eólico, conforme despacho publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.

Em documento submetido ao Cade, as partes informaram que a sociedade de propósito específico, batizada de Usina Eólica Palmas II, terá capacidade não inferior a 4,2 MW. O parque será localizado na cidade de Palmas (PR).

"A operação se justifica por representar a continuação do desenvolvimento sustentável da Copel no setor de geração de fontes renováveis de energia elétrica", disse trecho do documento.

"Para a Weg, trata-se de uma oportunidade de negócio no contexto de sua estratégia de desenvolvimento de aerogeradores eólicos, atividade nova em seu portfólio, sendo este o primeiro projeto neste mercado."

A fabricante de equipamentos elétricos e tintas industriais Weg deterá 87 por cento da joint venture, com a Copel ficando os 13 por cento restantes. Os investimentos no negócio não foram revelados.

(Por Marcela Ayres)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIACADEWEGCOPEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.