Cade aprova negócio de Santander, Oi e Rio Alto Gestão

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, negócio entre Banco Santander, operadora Oi e Rio Alto Gestão de Créditos e Participações. A operação envolve a aquisição, pelo Santander, de 50% das ações preferenciais da Rio Alto, subsidiária integral da Oi.

LUCI RIBEIRO, Agencia Estado

24 de julho de 2013 | 08h48

Segundo documento divulgado pelo Cade, com a transação, o Santander "espera obter retorno financeiro, dada a qualidade da carteira em questão, os índices de recuperação esperados, bem como os esforços da Rio Alto, uma vez que sua atividade está exclusivamente relacionada a gestão de carteira de direitos creditórios, cobrança e recuperação de crédito inadimplidos". O objetivo principal da Rio Alto no negócio, portanto, "é intensificar a recuperação dos créditos inadimplidos provenientes de serviços prestados pela Oi e suas controladas para os segmentos corporativo e empresarial".

O órgão antitruste explica que a operação não gera transferência ou alteração do controle da Rio Alto porque o investimento do Santander é limitado às ações preferenciais da companhia. A Rio Alto, depois da efetivação do contrato, continuará sendo controlada pela Oi. A aprovação do negócio, celebrado entre as empresas em 1º de julho deste ano, está em despacho da Superintendência-Geral do Cade publicado nesta quarta-feira no "Diário Oficial" da União (DOU).

Tudo o que sabemos sobre:
CadeBanco Santander

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.