Cade aprova participação de BB, Funcef e Petros na BTG

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a aquisição de 14,29% do capital social total e votante da BTG Pactual Oil & Gas Empreendimentos e Participações pelo FIP Brasil Óleo e Gás, fundo de investimento em participações gerido pela Valora e que tem entre os seus cotistas BB Banco de Investimento, Fundação Petrobras de Seguridade Social (Petros) e Fundação dos Economiários Federais (Funcef).

LUCI RIBEIRO, Agencia Estado

10 de março de 2014 | 12h13

A BTG Oil & Gas detém participação societária direta e indireta nas sociedades Brasbunker Participações, Deep Sea Supply Serviços Marítimos, Deep Sea Supply Navegação Marítima e Deep Sea Supply BTG B.V, que atuam no setor de transporte marítimo de petróleo.

Segundo documento do Cade sobre o negócio, "a operação envolve sobreposição horizontal indireta entre as atividades das subsidiárias e da Georadar Levantamentos Geofísicos, sociedade indiretamente investida por cotistas do FIP Brasil Óleo e Gás, entre eles BB Banco de Investimento, Petros e Funcef". Apesar dessa sobreposição horizontal indireta, o órgão antitruste argumenta que "a operação proposta não se mostra capaz de levantar quaisquer preocupações concorrenciais". A aprovação do negócio está em despacho da Superintendência-Geral do Cade publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira, 10.

Tudo o que sabemos sobre:
CadeBTG Pactual Oil & Gas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.