Eletropaulo
Eletropaulo

Cade aprova sem restrições oferta da Neoenergia pela Eletropaulo

Disputa pela distribuidora segue acirrada, com o leilão marcado para 4 de junho

Fabiana Holtz e Karin Sato, O Estado de S.Paulo

17 Maio 2018 | 10h37

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a oferta pública de Aquisição (OPA) feita pela Neoenergia pelo controle da distribuidora paulista, informou a Eletropaulo nesta quinta-feira.

+ Venda da Eletropaulo pode ir à arbitragem

A disputa pela Eletropaulo segue acirrada, com o leilão marcado para 4 de junho. A Energisa foi a primeira a fazer uma proposta, por meio de uma oferta pública de aquisição de ações, no valor de R$ 19,38. Posteriormente, Neoenergia e Enel passaram a se revezar em lances cada vez mais altos. Em 26 de abril, a Neoenergia havia elevado a oferta para R$ 32,10 por ação, após a concorrente Enel ter aumentado o seu lance para R$ 32.

A Enel, posteriormente, decidiu elevar mais uma vez sua oferta pelo controle da empresa, para R$ 32,20 por ação. A proposta avaliou a companhia de distribuição em cerca de R$ 5,4 bilhões.

Os grupos europeus interessados começaram a se desentender publicamente, depois que a Enel pressionou e conseguiu cancelar um follow on da Eletropaulo que seria ancorado pela Neoenergia. A frustração da Neoenergia levou seu controlador, o grupo espalho Iberdrola, a reclamar do rival italiano Enel na Comissão Europeia. Em 8 de maio, a Energisa decidiu cancelar sua oferta, alegando "prudência financeira".

O conselho de administração da Eletropaulo deve se manifestar até o dia 30 de maio a respeito das ofertas concorrentes, incluindo seus respectivos aditamentos. 

Mais conteúdo sobre:
Neoenergia Eletropaulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.