Cade inicia julgamento da fusão TAM e Lan

Expectativa é de que união seja aprovada, mas com algumas condições; negócio formará a maior companhia aérea de América Latina e uma das dez maiores do mundo

Célia Froufe e Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

14 de dezembro de 2011 | 16h18

BRASÍLIA - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) iniciou nesta quarta-feira, 14, o julgamento da fusão da TAM e da chilena Lan, criando a Latam. A expectativa é a de que o negócio seja aprovado, mas com algumas condições. Os detalhes das imposições à maior empresa aérea da América Latina e uma das dez maiores do mundo serão apresentados durante a leitura do voto, que promete ser longa. Logo após o início do julgamento, os papéis da TAM  viraram e passaram a operar em alta. Há pouco, subiam 0,92%.

As restrições devem estar embasadas na recomendação da Procuradoria do órgão antitruste (ProCade), de abrir mão de uma das duas alianças globais de milhagem às quais cada uma das empresas pertence. Atualmente, a TAM integra a Star Alliance e a Lan, a Oneworld.

Os membros da autarquia não mostram tanta preocupação com a possibilidade de o negócio trazer prejuízo à concorrência, mas querem aproveitar o momento para passar um recado claro para futuras operações e a chegada, cada vez mais intensa, de empresas estrangeiras no Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
CADETAMLANFUSÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.