Café: amostras do sul de Minas predominam em concurso da BSCA

São Paulo, 2 - A Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) divulgou hoje a participação por região das amostras de café especiais recebidas para o 6º Concurso de Qualidade Cafés do Brasil. Das 695 amostras inscritas no concurso, 240 (36%) são originárias do sul de Minas e 180 (26%) das montanhas do Espírito Santo. O ranking por região produtora divulgado pela BSCA mostra matas de Minas em terceiro lugar, com 119 amostras inscritas (17%), cerrado mineiro em quarto, com 41 amostras (6%) e São Paulo em quinto, com 36 amostras (5%). As demais amostras recebidas são da Chapada Diamantina (BA), Mogiana (SP), Planalto da Conquista (BA), Paraná, Montanhas do Rio de Janeiro e Cerrado Goiano. Por Estado produtor, o ranking praticamente se mantém: Minas Gerais (57,55%), Espírito Santo (25,90%), São Paulo (8,35%), Bahia (5,90%), Pará (1,29%), Rio de Janeiro (0,72%) e Goiás (0,29%). Do total de amostras recebidas pela BSCA, 84% são de cafés descascados e 8% despolpados, 4% desmucilados e 4% naturais. Por variedade, a liderança é do catuaí (428 amostras), seguido por mundo novo (106 amostras). As demais são bourbon, acaiá, icatu, obatã e catucaí. O concurso de Qualidade Cafés do Brasil tem como objetivo a seleção de lotes de café de alta qualidade adequados ao mercado de cafés especiais (specialty coffes), para comercialização por meio de leilão internacional pela Internet, organizado pela BSCA e pelo Programa Cup of Excellence da ACE - Alliance for Coffee Excellence. O leilão está marcado para o dia 18 de novembro

Agencia Estado,

02 de setembro de 2004 | 17h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.