Café: Cocatrel encerra colheita este mês e recebe volume recorde

São Paulo, 12 - A colheita de café na área de abrangência da Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Três Pontas (Cocatrel), no sul de Minas, deve se encerrar no fim deste mês. Segundo o diretor Comercial da cooperativa, Manoel Rabelo Piedade, a colheita atrasou cerca de 45 dias por conta das chuvas fora de época (junho e julho). A expectativa é de que seja quebrado o recorde de recebimento de café dos cooperados, obtido na safra de 2002, que foi de 1.331.545 sacas de 60 kg, mesmo sendo a safra atual colhida no País menor do que a daquele ano. Segundo Rabelo Piedade, a Cocatrel deve receber cerca de 1,4 milhão de sacas. Ele considera que a credibilidade e confiança do cooperado permitiu elevar o recebimento. "O volume só não foi maior porque não há estrutura de armazéns para isso", informa. Rabelo Piedade acrescenta que as chuvas prejudicaram a qualidade do produto este ano. Ele explica que a diferença de preço entre os cafés mais fracos e os de melhor qualidade historicamente fica em cerca de 15%. Este ano, o índice supera 30%, por causa da escassez de grãos finos, que estão mais valorizados. A queda dos contratos futuros no pregão de hoje influenciou negativamente nas vendas de café da cooperativa. O diretor Comercial estima que o valor da saca caiu, em média, 2 reais. Mesmo assim, algumas vendas foram realizadas. O café tipo 6, bebida dura, com 10% de catação (60 defeitos), foi negociado a R$ 228 a saca, livre ao produtor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.