Café: consumo interno cresce 2,64% e atinge 13,81 milhões de sacas

São Paulo, 24 - As indústrias torrefadoras de café brasileiras processaram 13,81 milhões de sacas de maio do ano passado a abril deste ano, volume 2,64% superior as 13,45 milhões de sacas processadas no período anterior (maio/02 a Abril/03). Os dados foram divulgados hoje pela Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), que projeta para 2004/05 um consumo interno de 14,2 milhões de sacas (3,65% a mais que em 20003/04). A meta da entidade é elevar o consumo para 16 milhões de sacas até o final do ano 2005/06. Os dados são do levantamento semestral realizado pela Abic junto a 475 empresas associadas. A entidade comemora o aumento de 2,64% no consumo, ao observar que " é quase o dobro da taxa de crescimento médio mundial do consumo do produto ". O levantamento mostra que as empresas associadas da ABIC processaram 8,04 milhões de sacas, o que representa 71,4% do total industrializado no Brasil no período, sem contabilizar o não cadastrado (em propriedades rurais, empresas informais etc...) e o café solúvel Segundo a Abic, as 100 maiores empresas mantiveram a sua participação no mercado e são responsáveis por 61% do produto distribuído no País. As regiões Sudeste e Sul continuam sendo as de maior concentração de empresas, com um total de 331 empresas (72,1% do total) e produção anual de 6,08 milhões de sacas (75,6%), calculados entre os associados da ABIC. A região Nordeste é tem o maior volume médio de sacas produzido por empresa por ano, com um total de 20,8 mil sacas por empresa/ano, contra a média brasileira de 17,5 mil sacas empresa/ano. O consumo per capita voltou a crescer e apresenta uma taxa de 3,75 kg de café torrado e moído por habitante-ano. As vendas totais de café, medidas na ponta da indústria, poderão totalizar cerca de R$ 3,9 bilhões em 2004. (Venilson Ferreira)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.