Café: Global Coffee realiza encontro executivo em Poços de Caldas

Belo Horizonte, 26 - Os representantes das quatro cooperativas de cafeicultores que compõem a Global Coffee Company, empresa criada para ordenar a comercialização de café, terão a primeira reunião executiva entre os dias de hoje e amanhã (27) em Poços de Caldas, no sul de Minas. Criada este ano, a Global Coffee reúne as cooperativas de Cafeicultores de São Sebastião do Paraíso (Cooparaíso), de Varginha (Minasul), de Boa Esperança (Capebe) e Franca (Coocapec) e terá um potencial para a venda de até 3 milhões de sacas. Segundo informações da empresa, os planos de negócios, modelagem econômica e jurídica já foram concluídos. A consultoria na elaboração do planejamento foi feita pela Hedging Griffo e o Escritório Mattos Filho Advogados. Na reunião de amanhã serão apresentados os resultados de todo os estudos realizados e também a melhor forma de capitalizar a nova empresa. As estimativas é de que sejam necessários R$ 60 milhões em recursos. A partir de agora, a idéia é a busca de sócios estratégicos que possam aportar o montante necessário para o início das operações. Em princípio, as quatro entidades irão entrar com 50% do capital. A participação acionária de cada uma delas deverá ser proporcional ao volume de café disponível. Os sócios da Global Coffee esperam que a pré-operação da empresa ocorra no primeiro semestre de 2005. Os sócios da Global já apresentaram propostas ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Banco do Brasil e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A estimativa é de que a instituição de fomento do governo federal possa vir a ser sócia da Global Coffee por meio do BNDESpar. A empresa será presidida pelo ex-embaixador Jório Dauster e terá na presidência do Conselho de Administração o deputado federal, Carlos Melles (PFL-MG).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.