Café: leilão de grãos especiais será dia 18 de novembro

São Paulo, 29 - Os potenciais compradores e torrefadores internacionais já começaram a receber da Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) as amostras dos 36 lotes vencedores do 6º Concurso de Qualidade Cafés do Brasil, que serão leiloados no próximo dia 18, via internet. Entre os 36 lotes vencedores, estão os quatro primeiros colocados que receberam nota dos jurados acima de 90 pontos e, portanto, conquistaram o Gold Award conferido pela Alliance for Coffee Excellence (ACE). O campeão é o produtor Joaquim José de Carvalho Dias, da Fazenda Recreio, de São Sebastião da Grama, região Mogiana (SP), que obteve a nota 95,11 com seus cafés bourbon amarelo, cereja descascado. O seu lote é de apenas 30 sacas. O segundo colocado, o cafeicultor Pedro Augusto Ferraz Junqueira, da Fazenda Araucária, de Carmo de Minas, no Sul de Minas, obteve nota 90,84, com seus cafés variedade icatu, também processados via cereja descascado. O lote tem 32 sacas. Em terceiro lugar está Cícero Viegas Cavalcante de Albuquerque, da Fazenda Esperança, também de Carmo de Minas, que recebeu 90,80 pontos. O lote, de 28 sacas, é de cafés bourbon amarelo e também cereja descascado. O quarto colocado é o produtor Aluízio Pereira de Castro, da Fazenda Santo Antônio, da cidade de Olímpio Noronha, no sul de Minas, que recebeu nota 90,02. Seu lote também é de 28 sacas e de cafés bourbon amarelo processados via cereja descascado. Os compradores internacionais chegaram a pagar no leilão do ano passado R$ 3.900,00 pela saca (US$ 1.300), ou 1.400% acima do preço de mercado para cafés de boa qualidade (R$ 250,00), pela alta qualidade do produto e por se tratar de pequenos lotes (de 20 a 150 sacas). Este ano, o preço mínimo de abertura está estipulado em US$ 132 a saca (R$ 396,00). A lista dos 36 vencedores por ordem de classificação está no site www.bsca.com.br.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.