Caixa pretende emitir R$ 3 bi em letras financeiras

A Caixa Econômica Federal (CEF) pretende emitir R$ 3 bilhões em letras financeiras (LFs) neste ano. O instrumento está em fase de regulamentação pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e a expectativa é de que entre em vigor até março. "O volume total dependerá das taxas desses títulos, mas há demanda dos investidores por esses papéis", disse o vice-presidente da Caixa, Marcio Percival.

ANA PAULA RIBEIRO, Agencia Estado

12 de fevereiro de 2010 | 19h44

De acordo com o executivo, os investidores estão interessados em comprar LFs, instrumento similar a uma debênture, com prazo superior a cinco anos. No entanto, não há uma clareza sobre as taxas que serão praticadas.

Além da taxa a ser cobrada, outros fatores podem afetar a oferta e demanda desses papéis. Percival lembrou que, por ser um instrumento novo, ainda não há um mercado secundário, que precisa ser desenvolvido para viabilizar o instrumento. O outro fator é a incerteza sobre o recolhimento ou não de compulsório. "Quem vai decidir é o Banco Central, mas eu espero que não tenha."

A colocação desses papéis começará cerca de 30 dias após a regulamentação. A princípio, ela será destinada apenas a grandes investidores. "É importante para o País ter um instrumento de longo prazo, que hoje se restringe ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço)", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.