Câmara não vota projeto de biossegurança neste mês, diz João Paulo

Brasília, 5 - O presidente da Câmara, João Paulo Cunha, descartou hoje a possibilidade de o Congresso concluir ainda em outubro a votação do projeto de Lei da Biossegurança. Com isso, afirmou ele, será inevitável a edição de uma medida provisória autorizando a utilização de sementes de soja transgênica, se o plantio da safra começar em outubro. "Não sei qual é o prazo limite que os produtores têm para o plantio. Se for outubro, será inevitável editar uma medida provisória porque senão os produtores trabalharão na ilegalidade", disse. O presidente da Câmara lembrou que mesmo que o projeto seja aprovado nesta semana no Senado, deverá voltar à Câmara para novas votações, entrando em uma fila com 18 medidas provisórias já trancando a pauta. O projeto só não voltará à Câmara se for aprovado pelos senadores sem nenhuma alteração, o que é improvável. João Paulo não soube prever quanto tempo será necessário para limpar a pauta da Câmara.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.