Câmbio chegou ao limite do desconforto para a economia, diz Coutinho

Para o presidente do BNDES, 'o governo está sendo bem sucedido para lidar com o câmbio'

Ricardo Leopoldo, da Agência Estado,

22 de fevereiro de 2011 | 10h57

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, afirmou em seminário em São Paulo, que "o câmbio chegou ao limite do desconforto para a economia", embora não tenha citado qualquer cotação que seria limite para intervenções mais intensas no mercado.

Para conter a volatilidade da cotação da moeda brasileira em relação ao dólar, o governo vem adotando diversas medidas como a elevação do IOF para investimentos estrangeiros em renda fixa. "O governo está sendo bem sucedido para lidar com o câmbio", disse.

Mercado de capitais

Coutinho afirmou que o poder executivo quer a continuidade do fortalecimento do mercado de capitais no Brasil. "O governo quer apoiar mercado de títulos de longo prazo", disse. Na avaliação de Coutinho, é fundamental para a expansão do nível de poupança e de investimento do País que cresça a participação do setor privado em várias frentes, para viabilizar a expansão da Formação Bruta de Capital Fixo, nos próximos anos.

Ele já manifestou que deseja a redução da participação relativa do BNDES na concessão de financiamentos para projetos de empresas de longa maturação. "Mas a expansão do mercado de capitais deve ocorrer mantendo as condições de segurança, prudência e liquidez", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
BNDESIOFcâmbioCoutinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.