Campo de Lula Nordeste deve obter 220 mil barris por dia

O Campo Lula Nordeste, na Bacia de Santos, deverá chegar à produção de 220 mil barris de petróleo por dia no fim de 2014, afirmou nesta quarta-feira o presidente da Petrogal Brasil, Carlos Alves. A Petrogal Brasil detém 10% do campo, operado pela Petrobras. Em palestra em evento do jornal "Expresso", apoiado pela Câmara Portuguesa do Rio, Alves destacou o avanço tecnológico na exploração do pré-sal, onde já é possível desenvolver poços em de 75 a 80 dias.

VINICIUS NEDER, Agencia Estado

12 de junho de 2013 | 13h53

"Só temos boas notícias em relação ao pré-sal. Tanto que as nossas previsões têm sido alcançadas ou mesmo ultrapassadas. Estamos muito satisfeitos com os resultados obtidos até agora", afirmou, com exclusividade ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, logo após o término do evento, na capital fluminense. A perspectiva de produzir 220 mil barris por dia está assentada na plena capacidade de produção das duas FPSOs (plataformas) instaladas no campo. De acordo com ele, a FPSO Cidade de Angra está conectada a quatro poços. A segunda FPSO, Cidade de Paraty, foi instalada na quinta-feira, 6.

Sobre o desenvolvimento tecnológico, Alves disse que "são coisas que vamos aprendendo à medida que vamos trabalhando". "Hoje, temos poços no pré-sal onde conseguimos já fazer em 75 a 80 dias. É um grande avanço relativamente àquilo que se conseguia um ano atrás", completou o presidente da companhia portuguesa.

Tudo o que sabemos sobre:
Pré-salPetrogalprodução

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.