Candidato brasileiro tem 93 votos para a direção-geral da OMC

Esse número daria uma vitória folgada ao Brasil, já que são necessários 80 votos para obter maioria na organização 

Lisandra Paraguassu, da Agência Estado,

07 de maio de 2013 | 11h55

BRASÍLIA - O governo brasileiro contabiliza, neste momento, 93 votos a favor do embaixador Roberto Azevêdo para a direção-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC). Esse número daria uma vitória folgada ao Brasil, já que são necessários 80 votos para obter maioria na organização.

De acordo com um diplomata brasileiro, a expectativa é de uma votação ainda maior, mas não é possível garantir até que a troika - Canadá, Suécia e Paquistão - se reúna para fazer o anúncio oficial do vencedor. A cerimônia está marcada para as 13h30, pelo horário de Brasília. Está previsto que o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, fale depois do resultado confirmado, seja vitória ou derrota.

No último domingo, o Itamaraty contabilizava 106 votos. No entanto, a decisão ontem da União Europeia de votar em conjunto no mexicano Hermínio Blanco complicou a situação de Azevêdo. Ao longo desse dia em Genebra, no entanto, o Brasil teria confirmado votos que ainda estavam em suspenso.

Também nesta manhã, europeus e americanos, que votaram no mexicano, declararam que não terão problemas com uma possível vitória de Azevêdo, diminuindo o temor do Itamaraty de que alguma medida pudesse ser tomada para evitar a posse de Azevêdo, caso a votação fosse muito apertada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.