Candidato brasileiro vai à final na eleição da direção da OMC

Roberto Azevedo agora enfrentará candidatos do México, Indonésia, Coreia do Sul e Nova Zelândia 

Jamil Chade, correspondente de O Estado de S. Paulo,

11 de abril de 2013 | 13h17

GENEBRA - O candidato brasileiro Roberto Azevedo foi um dos cinco nomes classificados para a final na eleição para o cargo de diretor da Organização Mundial do Comércio. O processo que começou com nove candidatos viu hoje a eliminação de quatro deles por terem o menor número de votos na primeira fase da eleição.

O brasileiro agora enfrentará candidatos do México, Indonésia, Coreia do Sul e Nova Zelândia. Na primeira fase foram eliminados nomes de Gana, Quênia, Jordânia e Costa Rica.

O processo de escolha terminará em maio e o nome escolhido pelos mais de 150 países assumirá a entidade em setembro deste ano.

Com sede em Genebra, a OMC é o epicentro das negociações comerciais internacionais. O Brasil já havia concorrido em 2005 para o cargo, mas foi derrotado com o menor número de votos. Essa é a primeira vez que o Brasil passa da primeira fase nas eleições.

Azevedo percorreu o mundo nos últimos três meses em busca de votos e, agora, travará uma disputa acirrada com o candidato mexicano pelos votos da América Latina.

Nos últimos meses, o brasileiro também tem tomado a posição de se distanciar da imagem comercial do Brasil, marcado por medidas protecionistas.

Já o governo tem insistido, ao lado dos demais países dos Brics, que um número maior de organizações internacionais precisam ficar nas mãos de países emergentes que, hoje, já representam 50% do comércio mundial.

A próxima rodada de votações definirá os dois finalistas que, até o dia 31 de maio, passarão por uma última eleição.

Tudo o que sabemos sobre:
omcdiretor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.