Carlos Slim diz que China deveria elevar salários

'Assim, a China teria maior poder de compra. O mercado interno seria maior', disse o homem mais rico do mundo

Reuters,

20 de outubro de 2010 | 11h09

O homem mais rico do mundo, o mexicano Carlos Slim, entrou na polêmica entre os Estados Unidos e a China sobre o câmbio, dizendo que a disputa poderia ser resolvida se o governo chinês elevasse o salário dos trabalhadores.

Em vez de cada um dos lados procurar deixar sua moeda com cotação mais baixa, a China deveria dar a seu povo mais riqueza para melhorar sua vida, disse o bilionário mexicano na noite de terça-feira.

"Assim, a China teria maior poder de compra. O mercado interno seria maior", declarou Slim, que a Forbes aponta como o homem mais rico do mundo. O empresário falou a repórteres em um evento de negócios na cidade de Tijuana, perto da fronteira com os EUA.

"Acho que para os países desenvolvidos é um erro muito perigoso entrar nessa competição", acrescentou, referindo-se à crescente tensão internacional por causa do câmbio.

(Por Lizbeth Díaz)

Tudo o que sabemos sobre:
Crlos SlimcâmbiodólaryuanChinaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.