Carteira de crédito sobe 0,8% em setembro, para R$ 2,6 trilhões

Para a pessoa física, crédito livre aumentou 0,3% no mês, 5,4% no acumulado do ano e 8,4% em 12 meses

Eduardo Cucolo e Célia Froufe, da Agência Estado, Atualizado às 11h20

29 de outubro de 2013 | 10h33

BRASÍLIA - O estoque de operações de crédito do sistema financeiro cresceu 0,8% em setembro ante agosto e chegou a R$ 2,597 trilhões, segundo informou o Banco Central. No trimestre encerrado no mês passado, a carteira cresceu 2,6% e, no acumulado do ano até setembro, houve alta de 9,7%. Em 12 meses até o mês passado, a elevação foi de 15,7%.

Segundo o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, a expansão moderada do crédito em setembro está em linha com a projeção da instituição, mas o movimento também foi influenciado pela paralisação dos bancários. "Um dos motivos é a greve. Algumas modalidades em que a concessão depende do acesso do consumidor às agências, aparentemente, foram influenciadas, como o imobiliário."

Maciel disse ainda que a greve deve mostrar influência sobre os dados de crédito em outubro, mas que não é possível dizer se esse impacto será o mesmo de setembro. A greve dos bancos se estendeu mais sobre o mês de outubro do que de setembro, segundo ele.

De acordo com a autoridade monetária, o saldo do crédito livre subiu 0,9% no mês e 8,7% em 12 meses, enquanto o direcionado cresceu 0,6% em setembro e 26,3% em 12 meses. No crédito livre, houve crescimento de 0,3% no saldo para pessoas físicas no mês, de 5,4% no acumulado do ano e de 8,4% em 12 meses. Para as empresas, no crédito livre, houve alta de 1,6% no mês, de 4% no ano e de 9,1% em 12 meses. O BC informou ainda que o total de operações de crédito em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) seguiu em 55,5% setembro.

Os bancos públicos puxaram o aumento do estoque de crédito no 3º trimestre, com avanço de 3,4% no saldo ante os três meses anteriores. Nos bancos privados, o avanço foi de 1,3% nos nacionais e de 2,9% nas instituições estrangeiras que atuam no País.

Habitação

As operações de crédito direcionado para habitação no segmento pessoa física cresceram 1,4% em setembro ante agosto, totalizando R$ 319,438 bilhões. Nos primeiros nove meses do ano, a expansão foi de 25,1% e, em 12 meses, de 35,1%. Segundo o BC, R$ 34,424 bilhões se referem a empréstimos a taxas de mercado e R$ 285,014 bilhões a taxas reguladas. O BC deixou de incorporar nestes dados as operações com crédito livre, por serem residuais.

As operações a taxas de mercado apresentam crescimento de 1,9% no mês e de 46,4% em 12 meses. Já os financiamentos a taxas reguladas avançaram 1,4% ante o mês anterior e 33,9% em 12 meses.

Veículos

O estoque de operações de crédito livre para compra de veículos por pessoas físicas recuou 0,2% em setembro ante agosto. Com isso, o total de recursos para aquisição de automóveis por esse grupo de clientes ficou em R$ 193,546 bilhões no mês passado. No acumulado do ano, houve avanço de 0,2%. Em 12 meses, crescimento de 1,8%.

As concessões acumuladas no mês de setembro para financiamento de veículos para pessoa física somaram R$ 7,122 bilhões, o que representa queda de 8,1% em relação ao mês anterior. No acumulado do ano, em relação ao mesmo período do ano anterior, houve queda de 4,4%. Em 12 meses, houve recuo de 5,5%.

O BC informou ainda que o saldo de operações de leasing para compra de veículos por pessoas físicas registrou queda de 6,7% ante agosto. O saldo ficou em R$ 9,565 bilhões ao final do mês passado. No ano, a queda é de 46,1%. Em 12 meses, o recuo foi de 55,3%.

Tudo o que sabemos sobre:
créditoBC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.