Carteira de penhor da Caixa cresce R$ 235 mi em 2013

O estoque de operações da linha de financiamento Penhor da Caixa Econômica Federal cresceu R$ 235 milhões em 2013, para mais de R$ 1,5 bilhão, valor recorde. O acréscimo foi de 196 mil contratos em relação a 2012, segundo o banco estatal.

EDUARDO CUCOLO, Agencia Estado

12 de fevereiro de 2014 | 14h17

"Dentre as opções de crédito que existem no mercado, o Penhor é considerado como uma das mais simples e rápidas, bastando ao cliente apresentar o bem, documento de identidade, CPF e comprovante de endereço, em uma das quase 500 agências da Caixa que trabalham com o Penhor no País", diz o vice-presidente de Varejo e Atendimento do banco, José Henrique Marques da Cruz.

Entre as garantias que podem ser apresentadas estão joias em ouro ou metais nobres, diamantes, canetas e relógios de alto valor e prataria. A joia é avaliada na hora e o empréstimo é liberado em seguida, sem exigência de avaliação cadastral, segundo a instituição. O pagamento pode ser feito em parcela única, com vencimento em até 180 dias, ou parcelada em até 60 meses. A renovação do contrato pode ser feita quantas vezes o cliente necessitar, pagando apenas encargos, em qualquer terminal de autoatendimento da instituição. Esses empréstimos têm valor médio de R$ 1.200,00

Tudo o que sabemos sobre:
penhorcaixa2013

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.