REUTERS/Eric Gaillard
REUTERS/Eric Gaillard

Casino poderá vender operação latino-americana

Jean-Charles Naouri, presidente executivo e acionista controlador do Casino, estaria sendo pressionado a reestruturar mais profundamente o grupo

O Estado de S.Paulo

06 de agosto de 2019 | 04h00

Em meio à simplificação de suas operações na América Latina como parte do processo de reestruturação de sua dívida, o Grupo Casino poderá vender todo ou parte de seus negócios na região, segundo o jornal Financial Times. Entre eles está o Grupo Pão de Açúcar (GPA), no Brasil.

Em junho, o Casino anunciou que o GPA lançaria uma oferta pública de ações para comprar, em dinheiro, a totalidade das ações do Almacénes Éxito, companhia colombiana de capital aberto. O GPA também migraria para o Novo Mercado da B3. A transação, segundo o GPA, simplificaria a estrutura na América Latina, melhoraria a governança e aumentaria a base de investidores.

Nesta segunda-feira, 5, o Financial Times informou que circulam informações de que Jean-Charles Naouri, presidente executivo e acionista controlador do Casino, será obrigado a reestruturar mais profundamente o grupo, endividado em € 3 bilhões. Naouri resiste em vender as “joias da coroa”, como as marcas Franprix e Monoprix. Essa venda poderia reduzir drasticamente a dívida.

Para a empresa de assessoria de investimentos Monte Bravo, a recente simplificação das operações latino-americanas poderia abrir o caminho para a venda total ou parcial de sua divisão latino-americana, na qual a principal é o Pão de Açúcar (GPA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.